Boca de Ouro, de Nelson Rodrigues com Malvino Salvador 17/03 e 18/03

Malvino Salvador vive o lendário bicheiro carioca, ao lado de Mel Lisboa, Claudio Fontana e grande elenco.

Um cordão típico das gafieiras mais tradicionais do país abre a versão de Villela para a tragédia carioca de Nelson Rodrigues (1912-1980), escrita em 1959. Usando confetes, serpentinas e máscaras, o diretor, responsável também pela cenografia e figurinos, cria uma encenação com aura de carnaval, embalada por 14 grandes sucessos que vão de Dalva de Oliveira, Herivelto Martins, Ary Barroso, Ataulfo Alves, Lupicínio Rodrigues a João Bosco, entre outros.

Boca de Ouro é um lendário bicheiro carioca, figura temida e megalomaníaca, que tem esse apelido porque trocou todos os dentes por uma dentadura de ouro. Também é conhecido como o Drácula de Madureira. Quando Boca é assassinado, seu passado é vasculhado por um repórter. Sua fonte é dona Guigui, ex-amante do contraventor, mulher que, ao longo da peça, revela diferentes e contraditórias versões do bicheiro.

Este é o mote da tragédia carioca “Boca de Ouro”, cujo papel-título é vivido por Malvino Salvador, na montagem de Gabriel Villela que chega ao Rio depois de quatro meses de sucesso no Teatro Tucarena, em São Paulo. Estão ainda no elenco Mel Lisboa e Claudio Fontana, como o casal Celeste e Leleco; Lavínia Pannunzio, que vive a transtornada Guigui, ao lado de Leonardo Ventura, que dá vida a seu fiel e apaixonado marido Agenor. Chico Carvalho é Caveirinha, o rodriguiano repórter que carrega em si o olhar afiado e crítico Nelson Rodrigues, jornalista que durante anos trabalhou em redações e conheceu ele próprio os vícios e contradições da imprensa. Cacá Toledo e Guilherme Bueno completam o elenco junto a Jonatan Harold,ao piano, e Mariana Elisabetsky, interpretando as 14 canções do espetáculo.

Esta é o terceiro texto de Nelson Rodrigues encenado por Gabriel Villela. Em 1994 montou A Falecida, com Maria Padilha no papel título, e em 2009Vestido de Noiva, protagonizado por Leandra Leal, Marcello Antony e Vera Zimmerman.

Malvino Salvador fala de sua experiência na pele do bicheiro de Madureira e da expectativa com a temporada carioca: “Essa peça foi muito importante na minha carreira pelo aprendizado que eu adquiri, por ter dividido o palco com grandes atores, por conhecer o universo do Gabriel Villela, que é um dos nossos maiores diretores, que tem uma personalidade vibrante, impressa nas suas montagens. (…) Para mim está sendo muito importante trazer Boca de Ouro aqui para o Rio que, a gente sabe, é uma das principais praças do Brasil, e onde se criou o universo rodriguiano. Depois de uma temporada de sucesso em SP, tanto de público quanto de crítica, a peça tem o potencial de chegar aqui de uma maneira muito bonita, é isso que eu espero.”

Meia Entrada: Meia-entrada conforme Lei nº 12.933 de 26 de dezembro de 2013 e Decreto 8.537, de 5 de dezembro de 2015.

Atenção estudantes

De acordo com a lei federal nº12.933, em vigência desde 01/12/2015, para ter acesso ao benefício da meia entrada você deve apresentar a CIE – Carteira de Identificação Estudantil, que deve conter:

Conteúdo da carteira
Na face de identificação do portador do documento deverão constar obrigatoriamente os seguintes dados:
·nome civil completo; ou
·nome social, na hipótese de estudante travesti e transexual;
·nome da instituição de ensino na qual o estudante esteja matriculado;
·grau de escolaridade;
·curso, obrigatório para estudantes de curso técnico, graduação e pós-graduação;
·data de nascimento do estudante;
·documento de identidade (RG, CNH, RNE ou passaporte);
·cadastro de pessoa física do Ministério da Fazenda (CPF), obrigatório para estudantes de graduação, especialização, mestrado ou doutorado;
·código de uso
·data de validade até março do ano subsequente ao da expedição da CIE, no verso do cartão.
·Na hipótese de estudante travesti e transexual, apenas o nome social será impresso na CIE, acompanhado da seguinte declaração em local visível: “documento impresso com nome social”. Neste caso, o nome civil do estudante poderá ser consultado na versão digital da CIE, conforme orientações abaixo.
·Na face de identificação do documento constará uma fotografia recente do estudante, na proporção 3×4.
Código de uso : é o número de registro do estudante contendo uma sequência alfanumérica única em todo o território nacional para cada CIE emitida, de até 8 (oito) caracteres.
A obrigatoriedade do QR Code

Não serão aceitos boletos bancários, declaração de matrícula e carteirinhas fora do padrão acima.

*A comprovação da meia entrada deverá ser apresentada no ato da compra e no dia do evento.

Ingressos Meia-Entrada disponibilizados para o evento:

PLATEIA I – 173 ingressos

PLATEIA II – 254 ingressos

PLATEIA SUPERIOR – 200 ingressos

Ponto de Venda Sem Taxa de Conveniência: Bilheteria Saguão Superior (entrada pela Av. Afonso Pena)

Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 B.: Centro – BH / MG.

Horário de Funcionamento:

Segunda a sábado: 10h às 21h

Domingo e feriado: 14h às 20h

Para mais informações, você pode conversar conosco através do Chat online, ele está disponível aqui mesmo na home do nosso site. Este atendimento é rápido e prático.

Sábado às 21h00, Domingo às 19h00
17 a 18 de Março
Palacio das Artes
Av Afonso Pena, 1537
Belo Horizonte-Minas Gerais

Adicionar Comentários

Clique para comentar