Orquestra Sinfônica de Minas Gerais celebra compositoras e instrumentistas mineiras em “Concertos da Liberdade – Mulheres Lendárias” – 7 e 8/03

Apresentação acontece dias 7 e 8 de março e integra ampla programação da Fundação Clóvis Salgado para homenagear o Mês das Mulheres

Em 2023, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais passou a contar, pela primeira vez em sua história, com uma mulher no posto de regente titular, a maestra e diretora musical da OSMG, Ligia Amadio. Exatamente um ano depois, a Orquestra volta a reforçar o protagonismo feminino apresentando um espetáculo construído em torno das obras de duas compositoras mineiras: Maria Helena Rosas Fernandes, nascida em Brazópolis, e Dinorá de Carvalho, natural de Uberaba. O concerto para piano terá como solista Simone Leitão, pianista mineira do município de Caratinga. A regência será de Ligia Amadio.

No dia 7 de março, quinta-feira, será apresentado ao público um ensaio aberto, ao meio-dia, com parte do programa e entrada gratuita. O concerto será no dia 8 de março, sexta-feira, às 20hs, no Grande Teatro Cemig Palácio das Artes, com ingressos a partir de 15 reais. As entradas estão à venda no link: https://www.eventim.com.br/artist/osmg/concertos-da-liberdade-mulheres-lendarias-3577026/

O Ministério da Cultura, o Governo de Minas Gerais e a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, apresentam “Concertos da Liberdade – Mulheres Lendárias”. As atividades da Fundação Clóvis Salgado têm Patrocínio Master da Cemig e Instituto Cultural Vale, Patrocínio Prime do Instituto Unimed-BH e da ArcelorMittal e Correalização da APPA – Arte e Cultura. Governo Federal. Brasil – União e Reconstrução.

Música e Dança – No programa, obras compostas por Dinorá de Carvalho, “Três danças brasileiras para piano, orquestra de cordas e percussão”, e Maria Helena Rosa Fernandes. A soprano mineira Melina Peixoto irá interpretar o prólogo da ópera “Marília de Dirceu”, composta por Maria Helena, que traz em sua letra uma mensagem de força e união para as mulheres. O público irá acompanhar também uma interpretação do “Concerto nº 1 para piano e orquestra em ré bemol maior”, do compositor russo Sergei Prokofiev, que será apresentado pela solista Simone Leitão. No dia 8 março, oito bailarinas da Cia. de Dança Palácio das Artes irão apresentar uma coreografia durante a execução da música de abertura do concerto, a peça “Pelas Serras”, da compositora mineira Thais Montanari.

De acordo com a diretora artística da Fundação Clóvis Salgado, Cláudia Malta, o concerto irá unir as obras e as trajetórias de diferentes gerações de mulheres mineiras, que deixaram e seguem deixando seus nomes marcados na história da Música Erudita e da Cultura de Minas Gerais. “Dinorá de Carvalho nos deixou há mais de quarenta anos, mas seu legado é um orgulho para Minas e para o Brasil. Aos 90 anos, Maria Helena Rosas Fernandes é um patrimônio vivo da Cultura mineira. E Simone Leitão e Thais Montanari seguem construindo carreiras brilhantes, dentro e fora do país. Será uma grande honra homenagear esses símbolos da força e da garra das mulheres de Minas”, destacou.

Já segundo Simone Leitão, o convite para participar de um concerto no Palácio das Artes, ao lado da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e da maestra Ligia Amadio, é na verdade um privilégio. “As obras dessas compositoras mineiras precisam ser mais conhecidas pelo público, e esta será uma oportunidade única e muito especial. Será a primeira vez que me apresentarei em Belo Horizonte com este repertório”, comemora a solista.

FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO – Com a missão de fomentar a criação, formação, produção e difusão da arte e da cultura no Estado, a Fundação Clóvis Salgado (FCS) é vinculada à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult). Artes visuais, cinema, dança, música erudita e popular, ópera e teatro, constituem alguns dos campos onde se desenvolvem as inúmeras atividades oferecidas aos visitantes do Palácio das Artes, CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais – e Serraria Souza Pinto, espaços geridos pela FCS. A Instituição é responsável também pela gestão dos corpos artísticos – Cia de Dança Palácio das Artes, Coral Lírico de Minas Gerais e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais –, do Cine Humberto Mauro, das Galerias de Arte e do Centro de Formação Artística e Tecnológica (Cefart). A Fundação Clóvis Salgado também é responsável pela gestão do Circuito Liberdade. Em 2020, quando celebrou 50 anos, a FCS ampliou sua atuação em plataformas virtuais, disponibilizando sua programação para público amplo e variado. O conjunto dessas atividades fortalece seu caráter público, sendo um espaço de todos e para todos.

“Concertos da Liberdade – Mulheres Lendárias”

Datas: Ensaio aberto 7 de março, Concerto 8 de março

Horário: Ensaio aberto ao meio-dia, Concerto às 20hs

Local: Grande Teatro Cemig Palácio das Artes

Ensaio aberto com entrada gratuita, Concerto com ingressos a partir de 15 reais

Classificação indicativa: Livre

Adicionar Comentários

Clique para comentar