TAU – Território Arte Urbana 2022

TAU – Território Arte Urbana 2022: execução das obras começa no dia 22 de julho, nos bairros Santa Tereza e Horto, em Belo Horizonte

Na terceira edição do projeto, 15 artistas vão intervir em 13 espaços dos bairros Santa Tereza e Horto, fortalecendo o movimento de arte na rua e sua relação com a ocupação do espaço público; a programação apresenta grande variedade de linguagens, suportes, temas e materiais


Começa no dia 22 de julho a execução das obras da 3ª edição do TAU – Território Arte Urbana, mostra de intervenções de artes urbanas que acontecerá nas fachadas e vitrines comerciais dos bairros Santa Tereza e Horto, na Região Leste de Belo Horizonte. Nesta edição, que vai até 31 de julho, foram selecionados pelas artistas visuais Karina Felipe e Sol Kuaray 12 artistas individuais e um coletivo, somando 15 artistas de Belo Horizonte, Contagem e São Paulo que vão realizar trabalhos de diferentes  linguagens e suportes como pintura, graffiti, instalação, escultura, lambe-lambe, stencil e muralismo. Esta edição do TAU dará continuidade às intervenções no muro, que serão realizadas na Vila Dias, na parte baixa de Santa Tereza, próximo à Casa Circo Gamarra, trazendo discursos relevantes para o momento em que vivemos sempre unidos à beleza e encantamento que a arte provoca.

Ao todo, serão produzidas 13 obras em oito espaços distintos (fachadas e vitrines comerciais, Praça Duque de Caxias e Bosque do Chico), formando um circuito pelas ruas dos bairros, culminando na Vila Dias na Rua Conselheiro Rocha, onde acontecerão mais seis obras no Muro da Associação Esportiva Santa Tereza (AEST), conhecido como Muro da Vila Dias. Os trabalhos ficarão expostos para visitação de 31 de julho a 11 de setembro.

Os artistas que realizarão as intervenções visuais nas fachadas de bares e comércios dos bairros e no Muro da Vila Dias são por Bárbara Macedo (BH), Code2pixels (BH), Daniela Moser (Contagem), Dniel (BH), Dyana Santos (Contagem), Gabriela Forjaz (SP), Gabriel Nast (BH), kiD AzucrinA! (BH), Marcel Diogo (Contagem), Portacopo – Práticas da Arquitetura (BH), Sérgio Augusto Medeiros (BH), Zi Reis (Contagem) e Yanaki Herrera (BH/Peru).

A programação da 3ª edição do festival contará com a realização das obras ao vivo pelas ruas dos bairros Santa Tereza e Horto durante os sete dias de evento e com atividades como Oficina de pintura “Sonhos de Garatuja” com os artistas Caio Ronin e Ártemis Garrido no muro destinada às crianças da Vila Dias; Futebol feminino com o time da Vila; Exposição digital “Consciência: Memória Conceptual”, de Lila Luján (México), no muro da Casa Circo Gamarra; além de visita guiada com tradutora de libras acompanhando todo o percurso das obras.

No dia 31 de julho, acontecerá o Evento de encerramento na Rua Conselheiro Rocha (altura Vila Dias), com diversas atividades como “Feira de Artistas Imigrantes”, realizada pelo Coletivo CRIA junto com a Casa Circo Gamarra; apresentação de “Roller Dance” com grupo BEAGASQUAD; espetáculo “O Pequeno Grande Circo do Pinico!”, que mistura linguagens como música, teatro e circo; DJ Pinikdelik, que une a discotecagem com o malabarismo por meio de uma performance interativa; “Belina Orkestar”, criada a partir da paixão de seus integrantes pela cultura balkan, suas fanfarras e canções tradicionais romanis; e “Cabaré Circo Gamarra!”, com apresentação de números circenses com artistas convidados pelo anfitrião Diego Gamarra.

A curadoria da 3ª edição do TAU teve o cuidado em trazer um recorte expográfico que contempla a diversidade tanto de corpas, temáticas e técnicas quanto de linguagem artística visual a fim de deixar os espaços com uma produção de arte contemporânea em um viés inovador e interativo, contemplando uma perspectiva política e poética. “A seleção foi feita de forma coletiva e, ao final, foram abordados temas como as mortes causadas pela Covid, a violência contra corpos negros e dissidentes, a igualdade de gênero, temáticas feministas, tecnológicas e a produção de propostas interativas e instalacionais desde o Muro da Vila Dias”, explica Sol Kuaray.

De acordo com Karina Felipe, além das reflexões sobre violências raciais e de gênero, “o TAU 2022 fará homenagens às invisibilidades, tão importantes de estarem nas ruas, dito em arte. Também, em poesia, retratos do cotidiano e obras que convidam a comunidade a fazer parte.  De tudo, muito colorido para o bairro Santa Tereza e, principalmente, para a Vila Dias”.