O que não pode ser nomeado não pode ser extinto

INSTITUTO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DE OURO PRETO APRESENTA EXPOSIÇÃO VIRTUAL “O QUE NÃO PODE SER NOMEADO NÃO PODE SER EXTINTO” 

OBRAS E PROCESSOS DESENVOLVIDOS A PARTIR DO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA DO IA PODEM SER VISTOS NA MOSTRA

primeira mostra resultante do Programa de Residência Artística de 2022 do IA – Instituto de Arte Contemporânea de Ouro Preto já pode ser conferida. Após seis semanas de trabalho intenso entre curadores e artistas no território criado a partir da palavra geradora EXTINÇÃO, o público pode ver, em uma plataforma especial, os processos e obras criadas na exposição virtual “O que não pode ser nomeado não pode ser extinto”.

A partir da mostra será possível se aproximar das pesquisas e universos do grupo de artistas residentes composto por: Adriano Machado, Duo Paisagens Móveis (Bárbara Lissa e Maria Vaz), Jorge Lopes, Suttane Hoffmann, Tiago Aguiar e Walla Capelobo orientado pelas curadoras Tainá Azeredo, Valquíria Prates e Pompea Tavares. O grupo transportou seus ateliês para o ambiente digital, em uma plataforma elaborada especialmente para a partilha pública.

As pesquisas, que tiveram diferentes pontos de partida permeados pela palavra EXTINÇÃO, se encontram, se conectam e criam um vocabulário comum atravessado por mistérios, por cavidades, por silêncios, naturezas, vestígios, memórias, afetos, fantasmas e outras existências da esfera do invisível. Durante o processo, algumas das questões ambientais, relacionais, sociais, históricas e políticas que estruturam nossos tempos e contextos de vida foram enfrentadas pelos residentes.

            Com o nome de “O que não pode ser nomeado não pode ser extinto”,  a mostra percorre os processos de criação, pesquisa e trocas realizadas ao longo da residência artística, tendo como ponto de partida alguns dos pontos e sentidos da palavra EXTINÇÃO, com trabalhos dos artistas residentes que discutem a finitude, os recomeços e os ciclos de vida-morte-vida – ou de “começo-meio-começo”.

Também foram debatidos os sucessos e fracassos entre a necropolítica e o bem-viver diante dos atuais riscos da extinção de paisagens, saberes, corpos, recursos, línguas, culturas, povos, pessoas, espécies, modos de fazer e viver. O mistério, o silêncio e a fabulação atravessam os pontos de conexão entre as produções, como pista de resistência possível às extinções.

Sobre IA – Instituto de Arte Contemporânea de Ouro Preto

O IA – Instituto de Arte Contemporânea de Ouro Preto tem por sua natureza fomentar o encontro e intercâmbio entre a população de Ouro Preto, artistas e artesãos locais e agentes do campo da arte de outras regiões. O embate entre tradição (representada pelo esplendor barroco da cidade patrimônio cultural da humanidade) e a contemporaneidade (com foco no caráter efêmero da arte contemporânea) constitui a essência do IA, a partir de quatro pilares principais: a troca entre diferentes atores sociais, o diálogo entre linguagens artísticas distintas e entre o passado, o presente e o futuro, a desconstrução do status quo que subjuga a arte ao mercado e a tendências regidas pelo mercado e a decolonização, como forma de se criar e produzir arte contemporânea, a partir da reverência, reconhecimento e legitimação de epistemis e práticas culturais, sociais e políticas da América Latina e do Brasil, especificamente.  

Sobre a Gerdau

A Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 10 países e conta com mais de 30 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 73% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, são 11 milhões de toneladas de sucata que são transformadas em diversos produtos de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex). Conheça mais em www.gerdau.com.br.

IA – Instituto de Arte Contemporânea de Ouro Preto

Mostra Virtual “O que não pode ser nomeado não pode ser extinto”

Acesso: https://pt-br.padlet.com/ia_ouropreto/processosabertos_extincao

Participação gratuita

Mais informações:

https://www.instagram.com/iaouropreto/
https://www.facebook.com/iaouropreto