Novos dispositivos digitais chegam a Belo Horizonte e oferecem experiências interativas para leitura e criação literária

De um lado, um jogo multimídia desafia os leitores-participantes a criarem novos desfechos para o clássico 1984, de George Orwell. Do outro, uma plataforma digital para brincar e aprender a programação criativa enquanto cria suas próprias funfics. São provocações dos dois novos dispositivos literários que chegam à Biblioteca Pública Estadual, no dia 11 de setembro, e foram criados por artistas e desenvolvedores em residência criativa do programa Bibliohack Lab (BHL), durante a pandemia.

Em meio às transformações digitais, a tecnologia ressignifica os hábitos das leitoras e leitores do século XXI. Esse é o ponto de partida do programa BiblioHack LAB (BHL), que traz para Belo Horizonte um novo dispositivo portátil e interativo de leituraOmec, uma maleta que convida a pessoa a jogar coletivamente a história do livro 1984, de George Orwell, e que leva o leitor a navegar por outros conteúdos e a explorar a atemporalidade da obra, chega à Biblioteca Pública Estadual, no dia 11 de setembro (sábado), onde permanecerá por 4 semanas para uso e teste pelo público, seguindo em itinerância pelas bibliotecas públicas do estado para ações formativas.  

Explorando elementos do hiperlink, a maleta-jogo possibilita a pessoa, no lugar de fazer a leitura do livro proposto, jogar em grupo a história proposta, explorando e vivenciando mais amplamente aquele universo. A partir de perguntas provocadoras sobre temas como distopias e manipulação da verdade, o leitor/participante é convidado a interagir com sensores e botões que o levam a uma jornada na qual suas escolhas podem conduzi-lo a diferentes finais.

Novos dispositivos digitais chegam à Biblioteca Pública estadual e oferecem experiências interativas para leitura e criação literária 

Já disponível para acesso.

Local: Biblioteca Pública Estadual (BH-MG)

Adicionar Comentários

Clique para comentar