Entrevista aborda a literatura de Carlos Marcelo 21/10

ENTREVISTA NA ACADEMIA MINEIRA DE LETRAS ABORDA A LITERATURA DE CARLOS MARCELO

O PRESIDENTE DA AML CONVERSA COM O ESCRITOR E JORNALISTA NO DIA 21/10

escritor e jornalista Carlos Marcelo é o convidado pela Academia Mineira de Letras para falar sobre seus livros e sua trajetória literária. Ele será entrevistado pelo presidente da AML, Rogério Faria Tavares, em vídeo que pode ser assistido no canal da AML no YouTube a partir do dia 21 de outubro, às 19h30.

O evento acontece no âmbito do Plano Anual de Manutenção AML (PRONAC 203709), realizado mediante a Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Instituto Unimed-BH por meio do incentivo fiscal de mais de cinco mil e duzentos médicos cooperados e colaboradores – e da CEMIG. Copatrocínio da Tambasa.

Em entrevista ao presidente da Academia Mineira de Letras, Rogério Faria Tavares, o escritor e jornalista Carlos Marcelo aborda toda a sua rica trajetória literária, começando pelo primeiro livro, “Nicolas Behr: eu engoli Brasília”, em que traça um perfil biográfico completo de Nicolas Behr, importante poeta do Distrito Federal.

Carlos Marcelo também conta como foi o processo de pesquisa da biografia do cantor e compositor Renato Russo, líder da banda “Legião Urbana”, “Renato Russo – o filho da revolução”, que ele lançou com grande sucesso. E fala, também, do volume que escreveu junto com Rosualdo Rodrigues: “O fole roncou – uma história do forró”, um mergulho detalhado e rigoroso na história e na vida das principais personalidades que cultuaram esse ritmo tão brasileiro, como Luiz Gonzaga, Marinês, Jackson do Pandeiro, João do Vale, Trio Mossoró e Genival Lacerda.

O entrevistado também comenta seus dois bem-sucedidos romances. Editado também na França, pela prestigiada Gallimard, “Presos no paraíso” se passa em Fernando de Noronha e, mais que uma novela policial, é um drama sobre a existência humana, com personagens cativantes como Nelsão, Tobias, Isa, Lena e Nanda.

O mais recente, “Planos”, lançado em 2021, se passa todo em Brasília e narra a trajetória de cinco amigos ao longo da vida, de novo tendo como pano de fundo um crime. Sedutora, a trama acompanha a vida de Duílio, Tide, Rangel, Hélio Pires e Diana, apresentando desfecho forte e inesperado.

Além das palestras on-line inéditas que integram a programação 2021, a Academia Mineira de Letras disponibiliza mais de 200 palestras já realizadas para que o público possa ver e rever.

Sobre o entrevistado

Carlos Marcelo nasceu em João Pessoa, na Paraíba, em 1970. É jornalista, escritor e roteirista. Formado em Comunicação Social pela Universidade de Brasília (UnB), escreveu os livros “Renato Russo – o filho da revolução” (2009), reeditado e atualizado em 2016: “Nicolas Behr – Eu engoli Brasília” (2003) e “O fole roncou! Uma história do forró” (2012, com Rosualdo Rodrigues).

Vencedor de dois Prêmios Esso, trabalhou na Rádio Cultura FM, no Correio Braziliense e é diretor de redação do jornal Estado de Minas desde 2015.  Estreou na ficção em 2017 com “Presos no paraíso” (Tusquets), considerado um dos melhores lançamentos do ano pelas revistas 451 e Bula. Publicado na França em 2019 pela editora Gallimard com o título “Captifs au paradis”, o romance teve resenhas positivas em jornais como “Le Monde” e “Le Parisien”. Em 2021, lançou “Planos”, romance ambientado em Brasília.

SERVIÇO:

Palestras online “A literatura de Carlos Marcelo”

Data: a partir de 21 de outubro, às 19h30

Acesso: Youtube.com/c/AcademiaMineiraDeLetras

Instituto Unimed-BH

Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, desde 2003, desenvolve projetos socioculturais e ambientais visando à formação da cidadania, estimular o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, ampliar o acesso à cultura, valorizar espaços públicos e o meio ambiente. Ao longo de sua história, o Instituto destinou cerca de R$140 milhões por meio das Leis municipal e federal de Incentivo à Cultura, viabilizado pelo patrocínio de mais de 5,2 mil médicos cooperados e colaboradores. No último ano, mais de 7 mil postos de trabalho foram gerados e 3,9 milhões pessoas foram alcançadas por meio de projetos em cinco linhas de atuação: Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e Cultura, que estão alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030. Neste ano, todas as iniciativas do Instituto celebram os 50 anos da Unimed-BH. Clique aqui e conheça mais sobre os resultados do Instituto Unimed-BH.

Cemig

De onde vem a nossa força?

 A Cemig, maior patrocinadora cultural de Minas Gerais, acredita na importância e na valorização da arte e da cultura para o desenvolvimento humano, econômico e social de uma população como possibilidade do alcance de um futuro melhor para as novas gerações.

 A preocupação da empresa em promover a socialização e a democratização do acesso aos bens culturais do estado se baseia principalmente no compromisso da Cemig com a transformação social e inclusão, uma oportunidade de dialogar e trazer melhorias para a comunidade.

 Nossa força também vem da cultura. Saiba mais em www.cemig.com.br