Restaurante Caravela chega a BH

Restaurante comandado pelo chef Cristóvão Laruça mostra que culinária da terrinha vai além de batatas e de bacalhau

Depois de funcionar por quase dois anos em Brumadinho, na região metropolitana de BH, o restaurante Caravela mudou de ares: há algumas semanas, abriu as portas no Museu Histórico Abílio Barreto (av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim). A alteração ocorreu para atender um pedido dos frequentadores. “A grande maioria dos nossos clientes já era de BH e muitas pessoas deixavam de ir por causa da distância e da estrada”, explica o chef e proprietário, Cristóvão Laruça.

Entre as delícias preparadas por ele, destaque para os pratos feitos com as cataplanas (servem duas pessoas), panelas portuguesas da região de Algarve precursoras da panela de pressão, cozinhando os alimentos de maneira harmônica. No Caravela, há Cataplana de Polvo, polvo cozido com batata-doce, tomate e coentro (R$140); Bacalhau, lombos de bacalhau, batata, cebola, tomate e bacon artesanal, acompanha arroz branco (R$138) e Camarão-Rosa, camarões, banana-da-terra, leite de coco e condimentos leves , acompanha arroz jasmine (R$159). Todas para duas pessoas.

No cardápio, há outras receitas criativas e  clássicas. De entrada, por exemplo, Bochechas de Porco Defumadas Artesanalmente Com Cogumelos e Tomates Confitados (R$28) e Bolinho de Bacalhau, sem farinha de trigo, como manda a tradição (R$35, oito unidade, R$20, quatro unidades).

Os pratos individuais são vários. Alguns exemplos são o Polvo a Lagareiro, tentáculos GG importados de Portugal grelhados ao azeite perfumado, cebolas confitadas, tomate e batatas ao murro (R$85); o Arroz de Pato, assado no forno com aromas de alecrim, coentro e linguiça artesanal portuguesa (R$67); o Mimos de Porco à Montado, bochechas cozidas a baixa temperatura, laminados de purê de batata, farofa de pão alentejano, cebolas caramelizadas e tomatinhos (R$62) e a opção vegetariana Cogumelo Caravela, cogumelo Paris recheado com confit de tomate e creme de queijo canastra, acompanha abobrinha grelhada, lascas de amêndoas e  parmesão (R$55).

De sobremesa, Farófias, tipo de ovos nevados (R$18), e sorvetes Alessa & Gelato (R$ 15) estão na lista. “Queremos mostrar a diversidade da gastronomia portuguesa”, diz o chef.

A casa ainda serve almoço executivo de terça a sexta, com pratos que custam entre R$30 e R$ 35, como o Bolinho de Bacalhau com Arroz de Tomate, o Roupa Velha de Bacalhau, bacalhau em lascas com couve e batatas, regado com azeite e alho confitado, e o Bife à Café com batatas rústicas.  A carta de vinho lista mais de 70 rótulos da terrinha, além de alguns espumantes brasileiros Rio Sol.

O novo espaço, integrado ao museu e com clima acolhedor, em meio a árvores, tem capacidade para 52 pessoas e, quando não está em funcionamento rotineiro, recebe eventos particulares. Na decoração, destaque para o quadro do artista plástico Nicólas Terroba, uma leitura a partir das cores da bandeira de Portugal (vermelho e verde).

 

Caravela Restaurante. Av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim – Museu Histórico Abílio Barreto. (31) 2531-3101, (31) 9.9585-5804. Funciona terça e quarta, das 11h30 às 14h30; quinta, das 11h30 às 14h30 e das 19h às 23h30; sexta, das 11h30 às 16h00 e das 19h às 23h30; sábado, das 12h às 16h30 e das 19h às 23h30; domingo, das 12h às 16h30.

Adicionar Comentários

Clique para comentar