Palestra A memória como substância narrativa 04/03

A MEMÓRIA COMO SUBSTÂNCIA NARRATIVA É TEMA DE PALESTRA NA ACADEMIA MINEIRA DE LETRAS

MARIA INÊS MARRECO MERGULHA NA OBRA DA ESCRITORA MINEIRA MARIA HELENA CARDOSO EM PALESTRA VIRTUAL DISPONÍVEL NO DIA 04/03

Maria Inês Marreco é a convidada da Academia Mineira de Letras para falar sobre a obra de Maria Helena Cardoso, que envolve autobiografia, biografia e autoficção. A palestra “A memória como substância narrativa” estará disponível no YouTube da AML, dia 04 de março, a partir das 11h. 

O evento acontece no âmbito do Plano Anual de Manutenção AML (PRONAC 203709), realizado mediante a Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Instituto Unimed BH – por meio do incentivo fiscal de mais de cinco mil e duzentos médicos cooperados e colaboradores – e da CEMIG. Copatrocínio da Tambasa.

A palestra realça a “escrita de si” na obra da memorialista mineira Maria Helena Cardoso. Maria Inês Marreco registra o fato de que uma leitura histórica, literária e social da autobiografia pode proporcionar o resgate de escrituras em alguns casos obscuras ou mal interpretadas. “Isso tanto para representar e compreender o indivíduo como para testemunhar eventos históricos marcantes, estabelecendo uma corrente de interesses comuns e capazes de promover mudanças educativas, políticas e sociais, ou contribuir para a própria teoria do memorialismo como gênero”, explica a palestrante.

O conteúdo também pretende lançar um olhar sobre a literatura composta pela escrita feminina, não como escrita nova, mas como a fala que sempre existiu e, na maioria das vezes, foi olvidada. 

A partir da linguagem expressiva e enriquecedora da escritora, será possível, ressaltar, pela recuperação do passado, a importância da memória, do esquecimento, da identidade, da criação e da invenção.

Além das palestras on-line inéditas que integram a programação 2021, a Academia Mineira de Letras disponibiliza mais de 200 palestras já realizadas para que o público possa ver e rever.

Sobre a palestrante:

Maria Inês de Moraes Marreco é mestre e doutora em Literaturas de Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Doutora em Literatura Brasileira pela Universidade Federal de Minas Gerais. Presidente emérita da Academia Feminina Mineira de Letras. Membro efetivo da Arcádia de Minas Gerais e do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, Presidente da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais. Diretora Presidente da IDEA Casa de Cultura.

SERVIÇO:

Palestras online “A memória como substância narrativa” – com Maria Inês Marreco

 Data: a partir de 04 de março, às 11h

Acesso: Youtube.com/c/AcademiaMineiraDeLetras

Instituto Unimed-BH

Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, desde 2003, desenvolve projetos visando ampliar o acesso à cultura, estimular o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, valorizar espaços públicos e o meio ambiente e contribuir com a formação para a cidadania. É responsável pela realização do Programa Sociocultural Unimed-BH que, ao longo de sua história, destinou cerca de R$140 milhões ao setor cultural, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e da Lei Federal de Incentivo à Cultura, gerando milhares de postos de trabalho, impulsionados pelo patrocínio de mais de 5.200 médicos cooperados e colaboradores. Anualmente milhares de pessoas são alcançadas por meio de projetos de cinco linhas de atuação: Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e Cultura, alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030. Neste ano, todas as iniciativas do Instituto celebram os 50 anos da Unimed-BH. Saiba mais em www.institutounimedbh.com.br.

Cemig

De onde vem a nossa força?

 A Cemig, maior patrocinadora cultural de Minas Gerais, acredita na importância e na valorização da arte e da cultura para o desenvolvimento humano, econômico e social de uma população como possibilidade do alcance de um futuro melhor para as novas gerações.

 A preocupação da empresa em promover a socialização e a democratização do acesso aos bens culturais do estado se baseia principalmente no compromisso da Cemig com a transformação social e inclusão, uma oportunidade de dialogar e trazer melhorias para a comunidade.

 Nossa força também vem da cultura. Saiba mais em www.cemig.com.br