O que escapou a Aristóteles? 20/04

O que escapou a Aristóteles? A frase foi cunhada por Machado de Assis, no livro Memórias Póstumas de Brás Cubas, quando o narrador supõe que o descontentamento que acomete uma das personagens é um impulso que contagia vários outros, fazendo referência à noção de movimento do filósofo grego. A expressão agora dá nome a uma oficina do Espaço do Conhecimento UFMG, que irá discutir algumas concepções físicas no próximo sábado, 20 de abril, às 14h.

Aluno de Platão, Aristóteles viveu nos anos 300 antes de Cristo e se dedicou ao estudo de diversas áreas, como lógica, retórica e física. Ao investigar o movimento, o filósofo propôs que uma força age sobre um corpo e permanece atuando nele durante toda a trajetória.  Muitos séculos depois, no Reino Unido, o cientista Isaac Newton mostrou que não é bem assim. A força, na verdade, é apenas o impulso do movimento e não necessariamente permanece atuando sobre o corpo depois de “empurrá-lo”.

Quando: sábado, 20 de abril, às 14h

Classificação: a partir de 10 anos

Onde: Espaço do Conhecimento UFMG – Praça da Liberdade, 700, Funcionários, BH.

Entrada: gratuita