Minas Gerais tem 471 municípios no Mapa do Turismo Brasileiro

O Ministério do Turismo (MTur) publicou, recentemente, o novo Mapa do Turismo Brasileiro. Minas Gerais está no Mapa com 471 municípios validados, distribuídos em 44 Instâncias de Governança Regionais. Três cidades mineiras estão na categoria “A”: Belo Horizonte, Poços de Caldas e Uberlândia, uma conquista para o trade turístico destes municípios e também um reconhecimento para receber investimentos no setor.

Segundo informações do MTur, esta categorização dos municípios turísticos, que vai de “A” a “E”, é um instrumento de acompanhamento do desempenho das economias turísticas locais. Além disso, ela subsidia a priorização de investimentos por programas do Ministério, incluindo ações de infraestrutura turística, qualificação profissional e promoção dos destinos, observando características peculiares de demanda e vocação turística.

Para classificar as cidades, o Mapa utiliza cinco variáveis objetivas diretamente relacionadas à economia do turismo: Quantidade de Estabelecimentos de Hospedagem; Quantidade de Empregos em Estabelecimentos de Hospedagem; Quantidade Estimada de Visitantes Domésticos; Quantidade Estimada de Visitantes Internacionais; e Arrecadação de Impostos Federais a partir dos Meios de Hospedagem.  As fontes foram a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS 2017/Ministério de Economia), a Pesquisa de Demanda Doméstica 2012 MTur/FIPE e a Pesquisa de Demanda Internacional 2017 –MTur/FIPE.

Além da necessidade de o município ter um órgão de turismo em atividade e conselho municipal funcionando, o novo Mapa adotou outros critérios obrigatórios para a participação na plataforma: orçamento próprio destinado ao turismo e possuir prestadores de serviços turísticos de cadastro obrigatório registrados no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), do Ministério do Turismo. 

Metodologia

Pela quantidade de municípios inseridos nas 333 regiões turísticas do Mapa do Turismo Brasileiro (2.694 municípios), foram utilizados dados já existentes, disponíveis para todo o Brasil, que pudessem ser atualizados periodicamente e que traduzissem a economia do turismo. A partir daí se chegou a cinco variáveis que foram cruzadas em uma análise de cluster e deram origem a cinco categorias de municípios (A, B, C, D e).

No ano de 2019, o MTur fez uma revisão da metodologia empregada e da coleta de informações atualizadas, introduzindo a variável “arrecadação de impostos federais dos meios de hospedagem” como forma de complementar os indicadores já utilizados, agregando uma variável de desempenho financeiro para a análise.

O desempenho da economia do turismo de cada município brasileiro foi medido a partir das médias de dados sobre fluxo, hospedagem e arrecadação por ele obtidas. Na categoria “A” estão reunidas todas as capitais e os municípios com maior desempenho da economia do turismo, e na “E” estão os municípios com menor desempenho da economia do turismo.