Festival Verbogentileza 07/08 e 08/09

Uma porta aberta para a mudança. O Verbogentileza sempre teve como propósito transformar as relações dentro das cidades, sendo a gentileza um elo de ligação entre as pessoas, as marcas e o espaço urbano. Em 2019, entrando em seu quarto ano, o projeto será norteado pelo verbo realizar, trazendo para mais perto indivíduos e organizações com responsabilidade social urbana e funcionando como rede, como um catalisador do trabalho coletivo para uma cidade melhor.

Para isso, o Verbogentileza lança um site (www.verbogentileza.com.br), que funcionará como plataforma de realizações. Um espaço para o recebimento de projetos que precisam de apoio e visibilidade. As redes sociais continuam sendo um canal de escuta e de disseminação de ações gentis e conteúdo próprio. E para estar mais próximo de “gente que realiza”, foram convidados para embaixadores do Verbogentileza quatro pessoas atuantes na cidade: Filipe Thales, Duda Salabert, Kdu dos Anjos e Bruna Kassab.

As ações pop-up ganham novo propósito e o compromisso de realizar, deixar uma contribuição real por onde passarem. Em formato experimental e de protótipo, o Verbogentileza vai viabilizar, com ajuda financeira, quatro projetos não-próprios indicados pelos embaixadores, para ampliar ainda mais sua atuação na cidade. A ideia é que essa rede cresça no futuro, impactando projetos e pessoas diferentes e conectando essas ações a marcas.

E o Festival Verbogentileza, que será nos dias 7 e 8 de setembro, na Praça Floriano Peixoto, em Belo Horizonte, será uma oportunidade de dar ainda mais visibilidade a propostas que tenham a gentileza urbana como referência. As oficinas e workshops pretendem trazer a reflexão sobre como as pessoas podem fazer a cidade mais gentil pra elas mesmas, além de uma programação musical que traz leveza e mais cultura ao evento. RELAIZAÇÃO: MINISTÉRIO DA CIDADANIA e Pátria Amada Brasil Governo Federal. Conta com patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio do incentivo de mais de 5.000 médicos cooperados e colaboradores ao Programa Sociocultural.

“Nesses quatro anos, fomos nos transformando em uma rede catalisadora de mudanças urbanas, tendo a gentileza como fio condutor. Tem sido uma experiência transformadora também para a equipe, ao ver um sonho virar plataforma. Começamos escutando a cidade. E quando tiramos das nossas mãos o papel de escolha, evoluímos para uma ponte que conecta marcas, pessoas e movimentos que possuem o mesmo sonho que o nosso: cultura, colaboração, diversidade. E já estamos pensando em como evoluir para outras grandes cidades. Percebemos a tendência de marcas como conectoras das mudanças sociais e queremos gerar negócios para as empresas e os projetos”, comenta a idealizadora, Patrícia Tavares.

Adicionar Comentários

Clique para comentar