Faça a sua própria cerveja para o carnaval

Folia pede bebidas leves e refrescantes; confira sugestões de receitas

Já pensou em curtir o Carnaval com uma cerveja produzida por você mesmo? Sim, é possível e ainda dá tempo. Com aproximadamente 20 dias, é possível fazer todo o processo de brasagem, fermentação e maturação necessários para fabricar uma ótima cerveja caseira. Para quem já é experiente no assunto, a dica é criar receitas exclusivas para a data, com um toque personalizado na receita. Mas, para quem nunca fez, há receitas já testadas disponíveis em lojas de insumos, sites e blogs especializados.

De acordo com o cervejeiro José Bento Valias Vargas, sócio do Lamas Brew Shop, os estilos Kölsch e American Pale Ale são ótimas pedidas para essa época do ano, por serem leves e refrescantes, ideais para os foliões. Na loja de Belo Horizonte, é possível encontrar kits prontos de insumos (maltes, lúpulos, leveduras), além de equipamentos para vários volumes diferentes de produção.

Um dos estilos sugeridos para a data, o Kölsch, tem como característica, o tom claro e límpido, com toques frutados e suaves – apesar da alta fermentação. Já as American Pale Ales (APAs) são cervejas refrescantes e lupuladas, mas com uma quantidade de malte balanceada para criar uma bebida bastante equilibrada. Sua coloração varia de clara a âmbar e a presença marcante do lúpulo é a sua principal característica.

Confira as receitas do Lamas para fabricar a sua cerveja em casa e curtir a festa de uma forma ainda mais especial.

RECEITA – CERVEJA KÖLSCH

Ingredientes
4,0 kg Pilsen
10 g Lúpulo Columbus
20 g Lúpulo Sylva
Fermento Mangrove
Jack’s Empire Ale M15
Priming


Modo de Preparo

Brassagem

1) Aqueça entre 22 a 25 litros de água na panela de brassagem até 72ºC; Ao alcançar a temperatura desejada, despeje o malte moído vagarosamente.

2) Mantenha a temperatura por 68ºC durante 60 minutos. Sempre que ligar o fogo para subir a temperatura agite a mistura de água+malte (mosto) com a ajuda de uma pá/colher. Com o fogo desligado não há necessidade de agitação.

3) Terminados os 60 minutos, deixe o mosto descansar por 10 minutos (com fogo desligado).

Recirculação

4) Pela torneira da panela de brasagem retire um pouco de mosto e retorne ele para a panela. Ao retornar o liquido para a panela não jogue direto sobre o mosto, “quebre” o fluxo com a ajuda de uma escumadeira, formando um “chafariz”. Repita este processo por 10-15 minutos, até notar que o mosto esteja mais cristalino.

5) Após a recirculação, abra a torneira da panela de brassagem e despeje o mosto em outra panela ou em um balde.

6) Neste ponto pode-se seguir por dois caminhos: Se o volume de mosto após a filtragem ficar entre 18-20 Litros você deve “lavar” mais o mosto com água quente (a 78ºC) até atingir um volume de 22-24L. Se o volume após a filtragem ficar entre 22-24L não há necessidade de lavagem.


Fervura

Neste ponto a densidade do mosto deve estar um pouco abaixo da OG desejada. Não se preocupe, pois na fervura o volume será reduzido e a densidade subirá. Dica: ter um densímetro ou refratômetro ajuda a controlar seu processo.

7) Com a mosto filtrado já na panela de brassagem (sem o fundo falso ou bazooca), suba a temperatura até o mosto ferver. Não tampe a panela durante a fervura. Deixaremos o mosto em fervura por 60 minutos.

8) Após o início da fervura adicionar o lúpulo Columbus (10 g). Ao final da fervura (ou seja, passado os 60 minutos) desligar o fogo e adicionar o lúpulo Sylva (20 g).

9) Aguarde 5 minutos e faça whirpool (fazer um redemoinho com a pá para que todo resto de lúpulo/malte/cascas (trub) se concentre no meio da panela. Este processo pode ser melhorado com a adição de uma pastilha de whirfloc 15 minutos antes do fim da fervura). Aguarde 5 minutos para os resíduos decantar. Se você medir a densidade agora ela estará muito próxima do indicado na receita.


Resfriamento

10) Nesta etapa temos de resfriar o mosto para inocular o fermento. Existem diversas maneiras de fazer isso. Uma maneira seria transferir este mosto quente para outra panela, sem arrastar o trub. E nesta outra panela, usar um chiller (ou outro resfriador) para resfriar o mosto para uma temperatura abaixo de 30ºC. Ou pode-se colocar o chiller na panela de fervura antes do término da fervura ou do Whirpool e fazer o whirpool com o chiller já dentro da panela.

11) Com o mosto resfriado transfira-o para o fermentador, deixando o trub no fundo da panela e inocule a levedura. Dica: Será melhor para a fermentação hidratar a levedura antes de inocular. Para hidrata-la, ferver 100 mL de água e deixar esfriar a baixo de 30°C. Despeje o fermento e deixar hidratando por 30 minutos (Você pode fazer isso enquanto ferve o mosto).


Fermentação

12) Assim que inocular o fermento, tampe e deixe fermentando por 7 dias à 19ºC (Caso não tenha como controlar a temperatura, a fermentação pode ocorrer à temperatura ambiente). No final da fermentação deve-se ter atingido a FG desejada.


Maturação

13) Após a fermentação, retire o fermento do fermentador e inicie a maturação por mais 5 dias em geladeira (por volta de 10ºC).

14) Após a maturação é possível ainda ter um resto de fermento, descarte ele antes de iniciar a etapa de refermentação.


Refermentação na garrafa

15) Pegue o Priming de Açúcar Invertido dos Lamas (1 pote para 20L de cerveja) adicione-o no maturador (sem o fermento, pois você ja purgou o fermento). Homogenize ele com a cerveja, levemente, mexendo. Após isso, é só encher as garrafas e tampar.

16) Guarde as garrafas de cerveja por 5 a 7 dias (em temperatura ambiente) até formar gás. Depois disso basta colocar as garrafas para gelar e aproveitar.

Tempo de preparo: 18 a 20 dias
Rendimento esperado: 20 litros

RECEITA – CERVEJA AMERICAN PALE ALE (APA)

Ingredientes
4,0 kg Pilsen
1,0 kg Caramalt
20 g Lúpulo Columbus 10
10 g Lúpulo Cascade
Fermento Mangrove

Jack’s US West Coast
M44
Priming

Modo de Preparo

Brassagem

1) Aqueça entre 22 a 25 litros de água na panela de brassagem até 72ºC; Ao alcançar a temperatura desejada, despeje o malte moído vagarosamente.

2) Mantenha a temperatura por 68ºC durante 60 minutos. Sempre que ligar o fogo para subir a temperatura agite a mistura de água+malte (mosto) com a ajuda de uma pá/colher. Com o fogo desligado não há necessidade de agitação.

3) Terminados os 60 minutos, deixe o mosto descansar por 10 minutos (com fogo desligado).


Recirculação

4) Pela torneira da panela de brasagem retire um pouco de mosto e retorne ele para a panela. Ao retornar o liquido para a panela nao jogue direto sobre o mosto, “quebre” o fluxo com a ajuda de uma escumadeira, formando um “chafariz”. Repita este processo por 10-15 minutos, até notar que o mosto esteja mais cristalino.
5) Após a recirculação, abra a torneira da panela de brassagem e despeje o mosto em outra panela ou em um balde.

6) Neste ponto pode-se seguir por dois caminhos: Se o volume de mosto após a filtragem ficar entre 18-20 Litros você deve “lavar” mais o mosto com água quente (a 78ºC) até atingir um volume de 22-24L. Se o volume após a filtragem ficar entre 22-24L não há necessidade de lavagem.

 

Fervura

Neste ponto a densidade do mosto deve estar um pouco abaixo da OG desejada. Não se preocupe, pois na fervura o volume será reduzido e a densidade subirá. Dica: ter um densímetro ou refratômetro ajuda a controlar seu processo.

7) Com a mosto filtrado já na panela de brassagem (sem o fundo falso ou bazooca), suba a temperatura até o mosto ferver. Não tampe a panela durante a fervura. Deixaremos o mosto em fervura por 60 minutos

8) Após o início da fervura adicionamos o lúpulo Columbus (20g). Faltando 5 minutos para o fim da fervura, adicionar os 10 g de lúpulo Cascade.

9) Passados 60 minutos da fervura desligue o fogo.

10) Aguarde 5 minutos e faça whirpool (fazer um redemoinho com a pá para que todo resto de lúpulo/malte/cascas (trub) se concentre no meio da panela. Este processo pode ser melhorado com a adição de uma pastilha de whirfloc 15 minutos antes do fim da fervura). Aguarde 5 minutos para os resíduos decantar. Se você medir a densidade agora ela estará muito próxima do indicado na receita.


Resfriamento

11) Nesta etapa temos de resfriar o mosto para inocular o fermento. Existem diversas maneiras de fazer isso. Uma maneira seria transferir este mosto quente para outra panela, sem arrastar o trub. E nesta outra panela, usar um chiller (ou outro resfriador) para resfriar o mosto para uma temperatura abaixo de 30ºC. Ou pode-se colocar o chiller na panela de fervura antes do término da fervura ou do Whirpool e fazer o whirpool com o chiller já dentro da panela.

12) Com o mosto resfriado transfira-o para o fermentador, deixando o trub no fundo da panela e inocule a levedura. Dica: Será melhor para a fermentação hidratar a levedura antes de inocular. Para hidrata-la, ferver 100 mL de água e deixar esfriar a baixo de 30°C. Despeje o fermento e deixar hidratando por 30 minutos (Você pode fazer isso enquanto ferve o mosto).


Fermentação

13) Assim que inocular o fermento, tampe e deixe fermentando por uma semana à 22ºC (Caso não tenha como controlar a temperatura, a fermentação pode ocorrer à temperatura ambiente). No final da fermentação deve-se ter atingido a FG desejada.


Maturação

14) Após a fermentação, retire o fermento do fermentador e inicie a maturação por mais 10 dias em geladeira (por volta de 10ºC).

15) Após a maturação é possível ainda ter um resto de fermento, descarte ele antes de iniciar a etapa de refermentação.


Refermentação na garrafa

16) Pegue o Priming de Açúcar Invertido dos Lamas (1 pote para 20L de cerveja) adicione-o no maturador (sem o fermento, pois você ja purgou o fermento). Homogenize ele com a cerveja, levemente, mexendo. Após isso, é só encher as garrafas e tampar.

17) Guarde as garrafas de cerveja por 5 a 7 dias (em temperatura ambiente) até formar gás. Depois disso basta colocar as garrafas para gelar e aproveitar.


Tempo de preparo:
 20 a 25 dias
Rendimento esperado: 20 litros

Lamas Brew Shop BH – Rua Gonçalves Dias, 1754, Lourdes
Telefone: 2526-5077

Patrocinado