Exposição Ressignificando o aço: 40 anos de Ricardo Carvão 11/04 a 09/06

Museu inaugura esta semana “Sala de exposições temporárias” e celebra os 40 anos de trabalho do artista Ricardo Carvão

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, lança um novo espaço dedicado a receber exposições temporárias. Quem inaugura a Sala é o artista plástico paraense Ricardo Carvão, que traz para o Museu esculturas em aço que celebram seus 40 anos de trabalho.

Nomeada “Ressignificando o aço: 40 anos de Ricardo Carvão”, a exposição, que conta com apoio da Gerdau, fica em cartaz entre 11 de abril e 09 de junho e homenageia a primeira exposição individual feita pelo artista em 1979, no Palácio das Artes. Inspirado pela natureza, música e por uma evolução de suas próprias obras, o artista assina importantes monumentos que podem ser vistos pelo público em Belo Horizonte. Entre os destaques do trabalho estão por exemplo o “Monumento à Paz”, comemorativo da visita do Papa João Paulo II à capital em 1982, “o Voo”, no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, de 1984, e “Liberdade”, na Praça da Liberdade, de 1991, “Monumento do Milênio”, no Belvedere, 2000, e “Monumento à visão”, no Mirante da Cidade, no Mangabeiras, de 2017.

Estes e outros trabalhos estarão representadas por “estudos” feitos em escala reduzida – entre 1,30m e 3,55m – que o visitante poderá conferir no Museu, junto ainda à escultura “Amazônia”, composta por oito peças que resgata a origem do artista. “Apesar de morar em Minas Gerais há mais de 50 anos, e ter desenvolvido aqui todo o meu trabalho e carreira, quis resgatar um pouco dessa minha raiz”, revela Carvão. Ao todo são cerca de 29 peças para visitação gratuita na “Sala de exposições temporárias”.

Bate-Papo

Na noite de abertura da exposição, às 19h30, Ricardo Carvão fará ainda um bate-papo com o público, no qual conta sua trajetória, apresenta imagens de outras obras, compartilha um pouco sobre o processo criativo e lúdico que envolve seu trabalho.

De acordo com o artista, suas peças trazem leveza e movimento ao aço.  “Busco despertar um outro olhar para o cotidiano urbano, trazer um deleite, sensação de bem-estar, em meio à tanta correria e desgaste que vivemos cotidianamente”, completa.

Conheça o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, integrante do Circuito Liberdade desde 2010, é um museu de ciência e tecnologia que apresenta de forma lúdica e interativa a história da mineração e da metalurgia. Em 20 áreas expositivas, estão 44 exposições que apresentam, por meio de personagens históricos e fictícios, os minérios, os minerais e a diversidade do universo da Geociências. O Prédio Rosa da Praça da Liberdade, onde funciona o espaço cultural, foi inaugurado em 1897, juntamente com Belo Horizonte. Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), o edifício passou por meticuloso trabalho de restauro, que constatou que a decoração interna seguiu o gosto afrancesado da época, com vocabulário neoclássico e art nouveau.  O projeto arquitetônico para a nova finalidade do Prédio Rosa, que já foi Secretaria do Interior e da Educação, foi feito por Paulo Mendes da Rocha e a expografia, que usa a tecnologia como aliada da memória e da experiência, é de Marcello Dantas. O Museu funciona de terça a domingo, das 12 às 18h, e na quinta, das 12 às 22h e apresenta uma programação para todas as idades. A entrada é franca.

Endereço: Prédio Rosa – Praça da Liberdade

Datas: 11/04 a 09/06

Horário: Terça a domingo, das 12h às 18h, e nas quintas-feiras, das 12 às 22 horas

Sala de exposições temporárias

Adicionar Comentários

Clique para comentar