Exposição de Jayme Reis 31/08 a 22/09

A Exposição, nomeada A PELEJA DE DIOGO CÃO EM TERRAS DO TESOURO PROMETIDO, apresenta cerca de vinte imagens produzidas em várias épocas, mas principalmente as que foram realizadas neste ano.

Entre os trabalhos em exposição está a primeira xilogravura do artista, um autoretrato de 1978, aos seus 20 anos. 

“Sim, eu fiz xilo. Inventei a tinta arranhada em cima de ferro, por falta de ateliês de gravura em BH (Belo Horizonte). Gosto tanto da técnica que tive que inventar um modo pessoal, particular, de realizar obras utilizando a técnica.” E se tornou uma experiência importante , uma criação , aliando criatividade e técnica. Todos os outros trabalhos, linoleo.

A técnica

O artista comprou o prelo que pertenceu a seu grande amigo Paulo Giordano e, segundo o próprio, isto é significativo. Voltou a fazer Xilos em Portugal em 2018 e todas as gravuras deste ano são feitas neste prelo.

Nas Xilos, navegantes portugueses sempre aparecem, ou quase sempre. Segundo Jayme Reis, “Peguei no pé do navegador e também de sua Nau.” Faz questão de pontuar que “A semelhança com as técnicas de ilustração da Literatura Brasileira de Cordel (http://www.ablc.com.br/) não são meras coincidências, também do significado.”

As linoleogravuras; o linoleo, a maior parte é em formato pequeno, no formato A4. Utilizando, o suporte preferido, usa o papel adequado, tipo Canson, e, como diferencial, gosta de desenhar em papéis pretos.

Jayme Reis é um artista plástico brasileiro. Autodidata, multidisciplinar. Nascido em Itabira, Minas Gerais, explora a diversidade de linguagens – cerâmica, objetos, desenho, gravura, fotografia e arte digital, buscando expressões limítrofes de linguagem e de gêneros. Selecionado para o projeto de Residências Artísticas da Fundação Bienal de Arte de Cerveira – Vila Nova de Cerveira – Portugal, e também para o projeto de Residências Artísticas do Polo Cultural Gaivotas | Boavista – Lisboa (2017) Algumas de suas obras passam a integrar a Coleção Lusofonias da Perve Galeria – Lisboa (2018). 
Com titulo “A Reconstrução do Templo”, participou como artista convidado da terceira edição da Bienal Internacional de Gaia, 2019

Exposição: A PELEJA DE DIOGO CÃO EM TERRAS DO TESOURO PROMETIDO, Jayme Reis.
Data: 31.08 a 22 de setembro 2019

Teatro da Cidade – Pequena Galeria
Endereço: Rua da Bahia, 1341, Centro. Belo Horizonte, Minas Gerais.