Espetáculo Glauco em cartaz na Funarte 08/11 a 10/11

Com direção de Allan Calisto, primeira montagem da Pigmentar Companhia leva ao teatro discussões sobre desejo, violência, homofobia e racismo, entre pessoas LGBTQIA+ e com deficiência visual. No palco, os atores Dudu Melo e Vinicius Guedes dão vida à dramaturgia do trabalho, que tem como de partida a obra do poeta marginal paulistano Glauco Mattoso

A Funarte MG recebe de 8 a 10 de novembro o espetáculo “Glauco”, primeira criação da Pigmentar Companhia de Teatro, em Belo Horizonte. A montagem parte da obra do poeta marginal Glauco Mattoso, para trazer à tona o grito da invisibilidade das pessoas com deficiência visual e LGBTQIA+. 

Em cena, Dudu Melo e Vinicius Guedes dão corpo e voz a 14 sonetos do escritor paulistano, construindo uma dramaturgia sensível, que busca ampliar as possibilidades de ser das pessoas cegas, revelando suas experiências com o desejo, o sexo, o afeto, a violência e a solidão. Deixando de lado o vitimismo geralmente atribuído às pessoas com deficiência visual, a peça mostra a autonomia do corpo cego, que também possui prazeres, sentimentos, sonhos, contradições, e diferentes gêneros e orientações sexuais, como toda pessoa.

Adicionar Comentários

Clique para comentar