9º Festival do Japão em Minas 28/02 a 01/03

9º Festival do Japão em Minas terá concurso de Mangá como novidade em 2020

Evento em 2020 será realizado nos dias 28 e 29 de fevereiro e 1º de março, no Expominas

A próxima edição do Festival do Japão em Minas está quase pronta. Serão três dias de muitas atrações e atividades para o público assimilar as mais belas tradições e manifestações da cultura japonesa. Para 2020, é esperado um público de mais de 25 mil pessoas. As datas escolhidas são 28 e 29 de fevereiro e 1º de março e novamente o Expominas no bairro da Gameleira, em Belo Horizonte, sediará o evento. 

O objetivo primordial do festival é apresentar a cultura japonesa para o público mineiro e ampliar os laços entre o estado de Minas Gerais e o Japão. O festival se empenha em ser o canal que une perfeitamente as tradições milenares nipônicas com as mineiras.

Na ocasião sera comemorada a Data Nacional do Japão. A partir deste ano, o dia 23 de fevereiro será considerado feriado, em virtude do aniversário do novo Imperador Naruhito, o 126º Imperador japonês que ascendeu ao trono em maio de 2019, após a abdicação de seu pai Akihito, na primeira cessão do trono nipônico em mais de 200 anos. É o início da nova Era Imperial ” REIWA” que simboliza a união de dois ideogramas que significam ordem e harmonia, uma aposta na positividade e esperança, segundo a tradição japonesa, o começo de uma nova Era é como um recomeço para os cidadãos.

Temáticas de 2020

O 9º Festival trabalhará com a temática dos leques e do Ukiyo-ê. Os tradicionais leques têm permeado a cultura japonesa ao longo de sua história e passaram a se popularizar entre a população a partir do século 16.

Como tudo no Japão, o leque também tem seu simbolismo: sua extremidade simboliza o nascimento, enquanto suas lâminas simbolizam os muitos caminhos possíveis que nos deparamos na nossa vida. Assim, serão apresentados durante o festival os dois tipos de leques japoneses, o dobrável (SENSU) e não o dobrável (UCHIWA), suas variações, estilos, cores e diferenças.

A xilogravura possui características como o refinamento e o intimismo, com a magnífica junção de delicadeza e intensidade. A gravura japonesa Ukiyo-ê é pintada a mão, uma manifestação artística autêntica do povo comum da cidade do Edo, conhecida hoje como Tóquio.

O gênero mais difundido foi a xilogravura, ou a arte de gravar em madeira, nos primeiros tempos só em preto e branco. Ao final do século XVIII, a técnica foi aperfeiçoada, possibilitando utilizar várias cores, onde o Ukiyo-ê atingiu o seu período de ouro.

Conhecida como “Japonismo”, a influência da arte Ukiyo-ê de desenhar no impressionismo francês e na Europa e no desenvolvimento de novas técnicas do realismo. Apesar de pintada a mão, suas cópias se tornaram conhecidas e amplamente valorizadas e poderão ser apreciadas pelo público do evento.

Data: 28 e 29 de fevereiro e 1º de março de 2020
Local: Expominas – Belo Horizonte
www.festivaldojapaominas.com.br