6ª edição do Janela de Dramaturgia

Janela de Dramaturgia recebe 235 trabalhos autorais para sua 6ª edição

Criada na capital mineira em 2012, a mostra que se consolidou como espaço de difusão, estímulo e discussão da dramaturgia contemporânea contabilizou 235 inscrições, de diversas partes do país, na convocatória promovida para selecionar textos para esta 6ª edição. 

Ao longo de seus 6 anos de atuação o projeto Janela de Dramaturgia promoveu anualmente em Belo Horizonte uma extensa programação dedicada a fomentar, valorizar, divulgar e incentivar a nova escrita teatral brasileira e a produção de dramaturgia brasileira. A iniciativa idealizada pelos dramaturgos Sara Pinheiro e Vinícius Souza, hoje se tornou um movimento de referência na área para todo o país, tendo papel fundamental no cenário teatral.

Agora, para a sua 6ª edição, a mostra acaba de anunciar que recebeu 235 textos autorais inscritos por meio de convocatória para participar da programação da edição de 2018. Encerrada no último dia 30 de junho, a convocatória convidou dramaturgos e escritores de todo o país a inscreverem seus projetos que agora serão avaliados e concorrem para ser um dos 10 selecionados pela curadoria do projeto. Dentro os textos recebidos, 35 deles são de escritores radicados em Belo Horizonte, 133 de dramaturgos de outros estados da região Sudeste do país, além de 13 trabalhos da região Centro-Oeste, 25 obras do Sul, 28 do Nordeste brasileiro e 1 texto autoral de um escritor do Norte do país. Os nomes dos selecionados serão divulgados até dia 20 de julho.

A programação da 6ª edição do Janela de Dramaturgia promoverá entre os meses de agosto e dezembro, encontros para leitura dramatizada e apresentação das obras selecionadasno Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-BH), recebendo importantes artistas e grupos do cenário teatral belo-horizontino para a leitura das obras. A cada encontro será realizada a leitura de 2 textos: um assinado por um autor mineiro e outro por um dramaturgo de outra região do país, oferecendo assim a oportunidade para que novos nomes do cenário de dramaturgia contemporâneo possam surgir e se consolidar.

A mostra já apresentou textos de premiados nomes da dramaturgia nacional contemporânea como Grace Passô, Leonardo Moreira, Silvia Gomez, Eid Ribeiro e Alexandre Dal Farra, além de ter sido responsável pela apresentação de diversos textos que se tornaram espetáculos representativos da jovem geração de teatro belo-horizontina, como “Vaga Carne”, de Grace Passô“Isso é para a dor”, de Byron O’Neill, montado pela Primeira Campainha e “Elon não acredita na morte” de Diego Hoefel e Ricardo Alves Jr.

A mostra também é um espaço de investigação da escrita teatral e interlocução entre dramaturgos e público, tendo apresentando em suas cinco primeiras edições mais de50 textos dramatúrgicos inéditos produzidos por mais de 40 diferentes autores, além da produção de aproximadamente 100 textos críticos e a mobilização de mais de 400 profissionais (entre atores, músicos, críticos, pesquisadores, etc.). Em seus anos de atuação a mostra também aproximou o público interessado em artes cênicas e processos de criação dramatúrgica dos autores por meio de debates, bate-papos e mesas redondas.

A 6ª edição da Janela de Dramaturgia é ainda mais especial, uma vez que este ano a mostra é apresentada pelo Ministério da Cultura e apresentada e patrocinada pelo Banco do Brasil. A grande novidade é que a mostra será realizada pela primeira vez, na sede do Centro Cultural Banco do Brasil, o CCBB-BH.

 

Quando: de agosto a dezembro

Local: Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB-BH

Programação será divulgada em breve

Entrada Franca

Mais informações nas redes:

Facebookhttps://www.facebook.com/Janela-de-Dramaturgia-116068261918671/

Instagram: @janeladedramaturgia