31ª Feira Nacional de Artesanato 01/12 a 06/12

31ª. FEIRA NACIONAL DE ARTESANATO VAI ACONTECER EM BELO HORIZONTE NO EXPOMINAS

Depois de ficarem mais de sete meses sem vender praticamente nada, o artesão brasileiro terá a oportunidade de recuperar parte do faturamento perdido durante a pandemia.

O Prefeito de Belo Horizonte liberou a realização de eventos a partir de 1 de dezembro de 2020.

O setor de eventos no geral, também comemora, já que, assim como os artesãos, montadoras, seguranças, limpeza, assessoria, serviço de recepcionistas, um sem número de prestadores de serviço que envolvem um evento podem começar a sua retomada.

Aos poucos, os eventos vão voltando. Um segmento que envolve dezenas de milhares de prestadores de serviço que faturam R$ 90 bilhões ao ano, ficou totalmente paralisada na pandemia.

A Feira Nacional de Artesanato realizada há 31 anos é considerada o maior evento em representatividade da América Latina, com 900 stands, envolvendo diretamente 3.000 artesãos e indiretamente outros 12.000. Recebe a visitação de mais de 100.000 pessoas, que este ano por conta da COVID e protocolos estará reduzida para o máximo de 65.000 pessoas.

A situação do artesão brasileiro está em níveis catastróficos.

Vejam bem – existem o Brasil 8,5 milhões de artesãos. 40% destes tem no artesanato a sua única fonte de receita e com o fechamento dos eventos, fechamento de lojas que agora estão reabrindo, a proibição do turismo, 90% dos artesãos chegaram a ficar com uma perda quase que total nas vendas.

VOCÊ ESTÉ VENDENDO ATUALMENTE?                                 MAIO         JULHO       SETEMBRO
– Não estou vendendo nada                                                   69%            40%           22,70%
– Estou vendendo menos que 20% do que vendia antes          22%           39%           47,30%
– Estou vendendo menos 50% do que vendia antes                 9%            12%            15,50%
– Estou vendendo pouco mais que 50% do que vendia antes   0%             3%             3,60%
– Estou vendendo normalmente                                              0%             6%            10,90%

A Feira terá a participação de 3.000 artesãos brasileiros, que representam mais de 15.000 ocupações.

Acontecerá de 1 a 6 de dezembro no Expominas, no horário de 10:00 às 21:00 horas ocupando todo o pavilhão.

Para seguir os protocolos, além dos de praxe (álcool, temperatura, afastamento, limitação de publico), outras providencias estão sendo tomadas tais como não uso de carpetes, produtos darem entrada no pavilhão por um túnel de desinfecção, e outras medidas mais.

A expectativa dos artesãos é enorme, já que este será o único evento de grande porte que acontecerá no Brasil este ano.

Lojistas de todo o Brasil também comemoraram, já que esta será a última oportunidade do ano para poderem conhecer as novidades criadas pelos artesãos durante a pandemia.

Se você é visitante fique atento, pois como os convites e ingressos serão com hora marcada, e o número do público será reduzido em 50%, tão logo se abra a venda dos mesmos reserve sua data e horário para não perder a oportunidade de visitar a 31ª. Feira Nacional de Artesanato.

Para compensar a diminuição de público e dar oportunidade de quem não vai poder ou não quer ir ao evento, estaremos criando uma plataforma de visitação ao evento presencial, no estilo de visita virtual a museus ou mesmo o Google Street Views. Assim as pessoas poderão passear pelo evento, entrar nos stands e fazer um contato direto com o artesão e mais importante, esta plataforma ficará no ar até final de 2021 dando oportunidade de visitação do publico varejista e lojista e venda do artesão por 365 dias.

RETORNO DOS EVENTOS

O Setor comemora a decisão do Prefeito já que todos estão sem trabalho há mais de sete meses. Para terem noção do envolvimento da mão de obra, só a Feira Nacional emprega na sua realização mais de 2.000 pessoas, entre empresa de montagem, prestadores de serviço – segurança, limpeza, atendentes, pessoal dos shows, brigadistas, sonorização, serviço médico, carregadores, contando aqui somente os que trabalham direto na feira, sem contar o pessoal do pre feira, que envolve outras centenas de pessoas.

Temos também a movimentação da cidade, com hotéis, aeroporto, rodoviária, taxi, restaurantes, visita a shopping, o turismo com visita aos nossos pontos estratégicos, etc.

Estes são números que somente de UM evento proporciona para a cidade. Imagine a somatória de todos os eventos que foram suspensos neste período o prejuízo para a município e prestadores de serviço em eventos.

Mas agora, com força total, vamos para a retomada!