Thiago Naves cria projeto premiado no Global Entrepreneurship Bootcamp do MIT

Selecionado para participar do Global Entrepreneurship Bootcamp, do MIT (Massachusets Institute of Technology), o empresário mineiro Thiago Naves ganhou um prêmio criado especialmente para seu projeto. Após selecionar os três ganhadores convencionais do programa, os mentores do Bootcamp anunciaram uma categoria nova, da empresa que melhor se aplica ao mundo real, a Quick Clain, criada por Thiago e sua equipe.

O programa é desenvolvido pelo MIT, uma das melhores universidades do mundo, localizada nos Estados Unidos. Anualmente são selecionados empreendedores de diversos países e, em 2017, o treinamento aconteceu na Austrália. Ao todo foram mais de 50 mil inscritos para 120 vagas e o rigoroso processo seletivo levou em consideração critérios como iniciativa, contribuição para a comunidade, forma cultural, potencial de crescimento e empreendedorismo.

Durante o Bootcamp, os participantes foram separados em 23 times que deveriam escolher um projeto a ser desenvolvido. O escolhido pelo grupo de Thiago foi um projeto antigo seu: o Lar do Consumidor, uma plataforma online que busca prestar informações qualificadas sobre as relações de consumo. Ao fornecer todos os dados necessários, o caso é analisado e devolvido ao consumidor para que busque exercer os seus direitos na Justiça. A instituição já atraiu mais de 700 pessoas nestes cinco anos de trabalho.

Até chegar ao modelo final foram dias de trabalho intenso e poucas noites de sono, que resultaram na ida para a final junto com mais seis equipes. Na premiação foram escolhidas as equipes vencedoras, mas o prêmio para o projeto de Naves, que criou o “Quick Clain”, foi um bônus concedido pela banca, por considerar a empresa com mais chances de execução e uma ideia em que os próprios empresários investiriam seu dinheiro. O projeto tem lançamento previsto para o Brasil em breve e teve o nome alterado para “Quick Brasil”, plataforma que, a princípio, atenderá casos de consumidores com problemas com empresas aéreas e foco no alívio financeiro imediato como um diferencial.

“Foi uma experiência incrível, enriquecedora. São horas de muito trabalho, mas recompensadoras. A partir de agora, além de colocar em prática o que aprendi, quero compartilhar com outras pessoas também, vou trazer essa experiência para o Brasil. Já tenho um projeto que se chama inicialmente ‘Be a Bootcamper’, no qual pretendo dar um treinamento para quem quer entrar nesse programa. Acredito que ao ser selecionado para um treinamento gratuito tão importante, tenho a obrigação de aplicar no meu país e passar esse conhecimento adiante.”, conta.

Adicionar Comentários

Clique para comentar