Duelo de MCs – Uma década ocupando as ruas, do coletivo Família de Rua 24/05 a 26/08

Projetos do coletivo Família de Rua (Duelo de MCs – Uma década ocupando as ruas) e Tiago Aguiar (Rusá). Os trabalhos estarão em exposição na CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais, e revelam o olhar atento dos artistas para essas distintas manifestações que ajudam a moldar a identidade cultural no Estado.

Os dez anos de um dos movimentos mais icônicos da recente história belo-horizontina serão relembrados na exposição Duelo de Mcs – Uma década ocupando as ruas, que recupera a história de cultura, arte e resistência do Duelo de Mcs. Promovido pela Família de Rua (FDR), coletivo que, espontaneamente, deu início à realização dos duelos de forma independente, o evento é considerado pioneiro na luta pela ocupação do espaço público da capital mineira e no fortalecimento da cultura de rua. A exposição tem curadoria do fotógrafo Pablo Bernardo.

Já o Congado, um dos mais tradicionais símbolos da formação cultural em Minas Gerais, inspira o trabalho do fotógrafo mineiro Tiago Aguiar. A exposição Rusá reúne 20 fotografias e é uma imersão na simbologia da Festa do Rosário dos Homens Pretos do Serro. Por meio de retratos dos dançantes do congado, Tiago cria memórias e registros afetivos em formato de imagem. Como desdobramento desse trabalho, Tiago traz la du Rusá, série de retratos em Selos Postais dos dançantes em momento distinto, onde os retratados despidos das tradicionais fardas de congado, aparecem em trajes comuns, e situações cotidianas.

Desmembrado do Edital de Ocupação de Artes Visuais, o Edital de Fotografia reforça a importância de mais essa linguagem artística que está em franca expansão e que busca atender a uma demanda dos artistas pelo estabelecimento de um espaço referencial para ações de debates e reflexões sobre o setor. Para a gerente de Artes Visuais da FCS, Uiara Azevedo, “as pessoas começaram a entender a importância da fotografia e têm investido mais nas técnicas e nos conceitos fotográficos, dando, assim, mais visibilidade para essa arte”, destaca.

Como prêmio, os artistas receberam R$4.000,00, cada, para a montagem das exposições. Os selecionados também contam com apoio da FCS para publicação de catálogo e assessoria de imprensa para divulgação das exposições. Na primeira edição, realizada em 2016, o Edital contemplou trabalhos de Luiza Baldan (RJ) e Nelton Pellenz (RS), com as exposições Entre Lugares e Abertura para o Incerto, respectivamente.

Foram convidados para a selecionar os projetos Daniel Toledo, pesquisador e crítico em artes visuais; Manoel Macedo, galerista; e Marcos Hill, artista plástico, pesquisador e professor da UFMG.

 

Local: CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais

Endereço: Av. Afonso Pena, 737 – Centro

Período: 24 de maio a 26 de agosto

Horário: terça a sábado, das 9h30 às 21h

Entrada gratuita

Classificação livre

Informações para o público: (31) 3236-7400

 

Adicionar Comentários

Clique para comentar

Patrocinado