1º Festival de Arte e Cultura de Casa Branca 21/06 e 22/06

1º Festival de Arte e Cultura de Casa Branca será realizado durante  feriado de Corpus Christi no povoado que ainda sofre as consequências do rompimento da Barragem da Vale; programação terá cinema ao ar livre, oficinas, teatro, performance, miniconcertos, coral e shows

Quatro amigos, moradores do povoado rural de Casa Branca, em Brumadinho (MG), com atuação nas áreas da dança, audiovisual, design, tecnologia e moda se juntaram a outros artistas que adotaram o vilarejo como morada para organizar um Festival de Arte e Cultura na região. O CASA BRANCA FEST acontece na sequência do feriado de Corpus Christi, dias 21 e 22 de junho (sexta e sábado), com mais de 12 horas deprogramação diária e gratuita. Serão cerca de 30 atividades, desde cinema ao ar livre até oficinas, teatro, performance, miniconcertos, coral e shows que vão ocupar três “estruturas”: o estacionamento da Pousada Vista da Serra, o Centro de Atendimento ao Turista (CAT) e a Quadra do bairro Jardim Casa Branca. (Site: http://casabrancafest.com.br/)

Elaborada integralmente de forma solidária e colaborativa (artistas e organizadores doaram os cachês), a programação nos dois dias tem início às 10h, com a pintura de um mural por Clara Valente e Gabriel Dias, artistas já conhecidos por trabalhos em grandes dimensões realizados em Belo Horizonte.

Um dos destaques da programação é a exibição no dia 21 (sexta), às 19h, do filme “Antes que eu me esqueça”, dirigido por Tiago Arakilian (também morador de Casa Branca), com José de Abreu e Danton Mello no elenco. O filme foi premiado em vários festivais nacionais e internacionais.

No sábado, às 15h30, o Samba da Vera, com músicos do Alto Vera Cruz, apresenta-se acompanhado de Flávio Renegado e Manu Dias. A cantora, dançarina e percussionista Danuza Menezes fará apresentação também no dia 22, a partir das 21h.

Já a programação infantil terá apresentações do Palhaço Popó e do grupo Trampulim, além de oficinas, cinema e um aulão de capoeira com mestre Pernalonga. O Festival conta com o apoio da Prefeitura de Brumadinho via Secretaria Municipal de Turismo e Cultura.

QUEM SOMOS

Dudude Herrmann (bailarina, diretora e coreógrafa), Fred Paulino (artista, designer e curador), Thais Mol (especializada em moda e cinema documentário) e Dani Penna (designer, artista plástica e educadora) elaboraram o 1º Festival de Arte e Cultura de Casa Branca como um catalisador para se pensar o vilarejo não só́ como um ponto de turismo e habitação “alternativa”, mas como uma referência de fluxo de produção criativa no entorno de Belo Horizonte.

Casa Branca fica a apenas 40 quilômetros do centro da capital e está localizado no centro de um frutífero circuito cultural formado pelo Instituto Inhotim; o JACA – Centro de Arte e Tecnologia, no bairro Jardim Canadá; o C.A.S.A. – Centro de Arte Suspensa & Armatrux, em Nova Lima; e muitas outras galerias e espaços culturais.

Por meio de sua programação, o Casa Branca Fest pretende colaborar também para restabelecer a autoestima da população, gerar articulações entre a comunidade e propor alternativas de desenvolvimento por meio da economia criativa: o turismo ecológico (visitação consciente a trilhas, cachoeiras), a sustentabilidade (novas formas de ocupação espacial e econômica) e a valorização do comércio local.

CRIME DA VALE SERÁ LEMBRADO

Com o rompimento da barragem da Vale da Mina Córrego do Feijão em janeiro, a população de Casa Branca tem sofrido sensivelmente os efeitos econômicos e sociais do desastre. Na concepção dos organizadores do Festival, os artistas entendem que a região de Brumadinho tem grande potencial para deixar de ser reconhecida somente como um eixo minerário e despontar como um eixo cultural.

No dia 21 de junho (sexta-feira), às 12h20, o Festival organizará o “Ato em memória: Somos todos atingidos”, com a participação de Patrícia Lobato e Renato Motha, duo elogiado pelos críticos musicais do país, junto às cantoras locais Amelia, Thais e Thainara. O horário de 12h20 é o mesmo em que a Barragem se rompeu, no dia 25 de janeiro deste ano, matando 229 pessoas (48 ainda estão desaparecidas).

FORMATO

Estacionamento da Pousada Vista da Serra

. Cinema ao ar livre, teatro, dança, música e performances

Centro de Atendimento ao Turista (CAT)

. Programação educativa – oficinas

Praça Jardim Casa Branca

. Programação infantil

Natureza e comunidade

. Café da manhã comunitário e mutirão de limpeza


Adicionar Comentários

Clique para comentar